terça-feira, 16 de agosto de 2016

REUNIÃO DAS EQUIPES PEDAGÓGICAS DA EJA INAUGURA INÍCIO DAS ATIVIDADES 2016/2


No dia 11 de agosto tivemos a realização de mais uma reunião das equipes pedagógicas da modalidade, onde foram tratados diversos assuntos, principalmente a correta informação dos dados do primeiro semestre no quadro estatístico. 

Já é possível perceber a diminuição da evasão neste período, sendo esse o grande fator positivo. Novamente foi discutida a questão da segurança na escolas, com os informes sobre a reunião do Gabinete Integrado cuja pauta foi a modalidade EJA.

Foram estabelecidas as datas para a formação dos novos professores que ingressaram no noturno nas diferentes escolas. As escolas escolheram as datas para as apresentações na Jornada de Troca de Experiências da EJA. 

Neste ano teremos a presença de cinco escolas de outras Redes de Ensino (uma estadual e quatro municipais). A EJA foi convidada também pela Diretoria Pedagógica para a Mostra Científica e Tecnológica, cuja exposição será no dia 19 de outubro, no Parque Getúlio Vargas. 

Mas, o ponto alto foi a dinâmica promovida pela assessora pedagógica da EJA prof. Sandra Frozza, que a exemplo da proposta do grupo da EJA Cidadã, promoveu uma "profunda" reflexão sobre o significado de voltar das férias, na verdade, recesso.



Fotos: Profª Daniele Ilha

sábado, 6 de agosto de 2016

EJA FORMA MAIS 372 EDUCANDOS NA REDE MUNICIPAL

Educandos(as) da EMEF Erna Würth

O final do primeiro semestre de 2016 abriu as portas do Ensino Médio para 372 educandos da Educação de Jovens e Adultos que concluíram o Ensino Fundamental nas escolas que ofertam a modalidade. A maior parte são adolescentes / jovens que encontravam-se na distorção idade-série no ensino "regular" e migraram para a EJA. Assim, novas oportunidades surgem ao cumprirem uma etapa nesta trajetória escolar, deixando de engrossar as estatísticas da população acima de 15 anos de idade sem o Ensino Fundamental completo. Parabéns equipes pedagógicas, educadores(as), familiares e educandos(as). 


EMEF Erna Würth


EMEF Max A. Oderich


EMEF João Paulo I


EMEF Nelson Paim Terra


EMEF Santos Dumont


EMEF Rio Grande do Sul

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

REUNIÃO ENTRE SME E SMSPC ESTRUTURA O GGI-ESCOLA



A tarde do dia 1º/08 marcou a primeira reunião do GGI-Escola, envolvendo a Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Cidadania, cujo objetivo foi a construção de políticas públicas conjuntas na área da segurança e prevenção à violência escolar. Foram tratados diversos temas como CIPAVEs, Programa Cada Jovem Conta, FICAIs, ROVE, Ronda Escolar e o Fórum de Prevenção à Violência Escolar, programado para o dia 31 de agosto. 

Todas as questões tratadas incluíram diretamente a modalidade EJA. Segundo o Secretário de Segurança Alberto Liebling Kopittke, a SMSPC disponibilizará relatórios do ROVE para conhecimento das escolas, bem como, atuará no combate à evasão na EJA através do recolhimento de cópias das FICAIs e atuação junto aos Conselhos Tutelares. Para a Secretária Adjunta Tamara Biolo Soares, as escolas que estão no Programa Cada Jovem Conta e ofertam a EJA, receberão, igualmente, a mesma atenção do Programa para a modalidade. Além das presenças citadas, compareceram todos os responsáveis pelas ações da SMSPC na política a ser desenvolvida junto às escolas, acompanhados da Diretora da Guarda Municipal, Eliége Teixeira. Pela SME, se fizeram presentes na reunião, o Gestor da Unidade de Educação de Jovens e Adultos, Alexandre Rafael da Rosa; a Diretora de Ensino Fundamental, Rosí Ângela B. da Silva, e o Secretário Eliezer Pacheco.


domingo, 19 de junho de 2016

EJA CIDADÃ - MAIS DO QUE UM PROCESSO DE ENSINO, UMA RELAÇÃO DE CONFIANÇA

EMEF Erna Würth - Aniversário da profª Pâmela

Quando o(a) educador é desafiado(a), e encara o desafio, o(a) educando(a) é que sai ganhando, e por consequência, a educação, em muitos sentidos. O desafio para o educador da EJA Cidadã é a unidocência, e isso significa ir além da sua formação, significa buscar novos conhecimentos ou ampliá-los, rompendo paradigmas.

Por outro lado, o planejamento conjunto, imprescindível, também significa; compartilha-los, tornando o crescimento, mútuo. Isso faz desta proposta didático-pedagógica uma necessidade de superação constante, não só na busca do conhecimento, mas na visão que o educador tem do educando e na própria relação com este. Ao estabelecer o vínculo há a outorga da confiança, a qual só pode se dar quando da presença do respeito, de ambas as partes. 

Havendo essa relação, haverá, obrigatoriamente, o desejo de todo educador em ver o educando superar todas as suas dificuldades, e ir além, capacitá-lo para atingir novos objetivos. Aqui, eliminamos o estigma da educação de jovens e adultos como uma educação de nível inferior. O educador que estabelece o vínculo é aquele que se importa com o educando, e não o que lhe veja com indiferença, porque essa atitude seria a traição da confiança outorgada. Assim, talvez tenhamos um pouco do que Freire disse: que "educar é um ato de amor".

EMEF Santos Dumont - Hora da Confraternização

O PLANEJAMENTO COLETIVO - A HISTÓRIA LOCAL

EMEF Walter Peracchi de Barcellos
Turma EJA Juventude Cidadã (15 a 17 anos de idade) - Diurno - Prof. Arlete Reis


"Em junho começam as comemorações para lembrar do aniversário de Canoas, dia 27. Neste ano, comemoramos o 77° de sua emancipação. 

A turma iniciou um projeto de resgate histórico. Os alunos pesquisaram sobre a história de Canoas,  conversaram com seus familiares, com pessoas que moram há muito tempo ou nasceram em Canoas. 
Trouxemos muitas curiosidades como: A Rua Tiradentes - Calçadão - se chamava Rua João Pessoa,  em 1949 e fotos da antiga procissão de São Luiz,  no centro, junto da Igreja Matriz São Luiz Gonzaga.

Iniciamos uma exposição na sala de aula com fotos antigas e atuais, desenhos, gravuras, jornais antigos e livros sobre Canoas,  inclusive o livro da escritora Lea Cassol, lançamento da feira do livro de 2015 - "Era uma vez em Canoas".
Os alunos reproduziram alguns pontos turísticos de Canoas. Esse projeto segue durante o mês de junho".






EMEF Erna Würth
EJA Educação cidadã (acima de 18 anos de idade) - Noturno - Profª Pâmela Schaidhauer

Confeccionando as maquetes sobre Canoas:

 


















EMEF Santos Dumont
Turma Educação Cidadã  - Noturno - Profª Aline Ribeiro
Turma Juventude Cidadã - Noturno - Profª Thayse Gagliano

EJAs Juventude e Educação Cidadã na palestra com o professor Israel sobre o patrimônio histórico e história de Canoas.


 











quarta-feira, 25 de maio de 2016

LOUSA DIGITAL TAMBÉM É PARA EJA

Muito se fala em uma cultura arcaica de negar acesso a educandos e educandas da modalidade EJA no que se refere a infraestrutura da escola. Bibliotecas, laboratórios de informática, sistemas de tecnologia avançada, enfim, como se a EJA, tradicionalmente no noturno, fosse um mundo a parte, desvinculado da escola, do dito nível fundamental "regular", o que nos leva a questionar: mas a EJA também não é regular? Atualmente, a modalidade de educação de jovens e adultos em Canoas já rompeu algumas barreiras, como turmas no diurno, e paulatinamente vai ocupando espaço dentro das escolas e reivindicando o mesmo tratamento dado ao ensino fundamental "regular".


No dia 12 de maio, a Unidade de Educação de Jovens e Adultos promoveu uma formação para um grupo de educadores(as) da EJA sobre como utilizar a lousa digital como ferramenta pedagógica. A professora Maria Cristina Cavalcanti da Diretoria Pedagógica da SME, que exerce assessoria no PROINFO, promoveu atividades mostrando o funcionamento básico, os aplicativos e a construção de sequencias didáticas. O objetivo é capacitar os(as) educadores(as) da modalidade, visando torná-los multiplicadores em suas escolas, oportunizando um trabalho diferenciado junto a nossos(as) educandos(as) da EJA. A proposta da oficina foi de inciativa da assessora pedagógica prof. Sandra Frozza.